brazino777

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
SUSTENTABILIDADE

Centro de Inclusão e Reabilitação ensina aproveitamento integral dos alimentos

A oficina abordou a eaboração de cardápios diferentes e saudáveis, além de incentivar a preservação do meio ambiente

Por Pallmer Barros (CIIR)
19/01/2024 17h13

Em 2024, prosseguindo o fomento à educação ambiental e preservação do meio ambiente, de forma lúdica e inovadora, o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), em Belém, iniciou nesta sexta-feira (19) a primeira oficina da temporada, “Reaproveitamento de Alimentos”, com o objetivo de promover orientação contínua e sustentável para reutilização de produtos e elaboração de cardápios alimentares saudáveis. A atividade foi alusiva ao Dia de Combate à Poluição por Agrotóxico - 11 de Janeiro.

Preparo da 'carne louca', feita com casca da bananaDe acordo com a presidente da Comissão de Sustentabilidade do CIIR, Luciana Rocha, as oficinas oferecem “educação ambiental e geram qualidade de vida que impacta no meio ambiente. A Comissão visa proporcionar aos participantes a oportunidade de aprender a reaproveitar sobras de alimentos que, habitualmente, são descartados no lixo”. 

Cardápios diversificados – A atividade foi conduzida pela gastrônoma Nathália Nanci. Segundo ela, os cardápios fáceis de produzir, com pratos diversificados, como a “carne louca”, feita com casca da banana. “Quando a gente come a banana, todos jogam a casca no lixo. Ela pode ser aproveitada e consumida de forma muito saborosa. Protegendo o planeta, utilizamos a fruta totalmente de forma integral”, esclareceu Nathália Nanci, que também ensinou uma sobremesa com geleia de cascas de maçã e melancia.A gastrônoma Nathália Nanci durante a oficina no CIIR

O preparo da "carne louca" tem as seguintes etapas. “Retira-se da casca da banana a fibra branca de dentro, e corta-se em fiapos. Depois, como se fossem pedaços de carne bovina desfiados, aquelas famosas carnes de panela, misturar com todos os outros ingredientes. Pode ser com cebola, alho, tomate. Temperos de sua preferência. O sabor fica super parecido, como se fosse a carne bovina. É muito interessante porque quem prova esse cardápio, sem saber que é a casca, acha que está comendo, de fato, a carne”, explicou a gastrônoma. 

Victória Maciel, 25 anos, foi uma das participantes e enfatizou que a atividade oportuniza um novo hábito, que desconhecia. “Aprendi bastante nesta oficina. A partir de agora, não irei mais desperdiçar nenhuma parte dos alimentos. Dá para aproveitar produzindo novos e interessantes cardápios, tanto o talo, quanto a casca das frutas. Parece algo banal, mas é importantíssimo para o meio ambiente e saudável para a nossa saúde”, disse Victória.

O CIIR é referência no Pará na assistência de média e alta complexidade às Pessoas com Deficiência (PCDs) visual, física, auditiva e intelectual. Os usuários podem ter acesso aos serviços do Centro por meio de encaminhamento das unidades de Saúde, acolhidos pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminha à Regulação Estadual. O pedido será analisado conforme o perfil do usuário pelo Sistema de Regulação Estadual (SER).

Serviço: O CIIR é um órgão do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O Centro funciona na Rodovia Arthur Bernardes, n° 1.000, em Belém. Mais informações: (91) 4042.2157 / 58 / 59.

brazino777 Mapa do site