Fa Fa Fa

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
SAÚDE

Fundação Hemopa destaca prevenção para o câncer de mama pelo 'Outubro Rosa'

Instituição vem conscientizando usuários sobre a importância de se buscar a prevenção precoce e o tratamento da doença

Por Helen Alves (HEMOPA)
19/10/2023 13h26

A Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) realizou mais uma ação educativa na sala de espera do ambulatório, dessa vez sobre a campanha Outubro Rosa, nesta quarta-feira (18). A iniciativa teve como objetivo divulgar informações sobre o câncer de mama e fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para prevenção precoce e rastreamento da doença. 

O Hemopa é referência no cuidado e suporte a pacientes. Por isso, a conscientização acerca de pautas tão importantes quanto a prevenção ao câncer de mama é fundamental na aproximação da fundação com a sociedade e, claro, uma forma de difundir conhecimentos acerca da prevenção e tratamento da doença. A iniciativa faz parte do projeto interno “Sala de Espera” que divulga e conscientiza acerca de diversas campanhas, como foi o caso da campanha “Setembro Amarelo”. 

Irna Pantoja faz parte da equipe da gerência sociopedagógica da Fundação e destaca a importância da ação. “Realizamos uma sala de espera que teve como objetivo de sempre estar trabalhando com pautas importantes e nós estamos num mês atípico, que é o mês de outubro, um mês alusivo ao cuidado, claro que nós do Hemopa trabalhamos esse cuidado de janeiro a janeiro. Esse mês é muito importante porque ele vem justamente fazer com que todas nós mulheres saibamos da importância da prevenção do autocuidado e falar de câncer é falar de uma doença que tem cura. Então a importância da sala de espera é justamente porque ela nos ajuda a levar a informação a homens e mulheres e essa informação muitas das vezes salva vidas”, disse a profissional.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo. O sintoma mais comum de ser percebido entre as pacientes é o caroço no seio que pode ou não acompanhar de incômodo e dor. Adriana Mendonça é psicóloga e atua há mais de 15 anos em clínica, ela tem especialização em psicologia hospitalar e comenta sobre a doença. “Em relação aos cuidados e autoestima da mulher, é muito importante que ela conheça seu corpo e se toque, porque o toque pela vida é o toque da prevenção, a descoberta da doença quanto mais precoce for mais chances de cura têm”, conclui a servidora. 

Texto da Ascom Hemopa

Fa Fa Fa Mapa do site