Gates of Olympus

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Hospital Metropolitano forma primeira cirurgiã do trauma

Localidade: Diversas localidades
08/03/2018 17h11
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz (e). Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. Na foto, Leonardo Nicolau Ramos, coordenador do Departamento de Ensino e Pesquisa da unidade. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz (foto). Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz (foto). Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: ASCOM HMUE   |   Download
">
A cirurgia sempre foi, majoritariamente, um campo da medicina dominado pelos homens. Mas nas últimas décadas esta realidade vem mudando. No norte do Brasil aumenta, cada vez mais, o número de mulheres se especializando em cirurgia geral. No entanto, cirurgia de trauma ainda é uma novidade. Nesta semana, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) certificou a primeira profissional em cirurgia do trauma dentro de um programa de Residência na região, a médica Thaiana Cerqueira Ferraz. Situado no município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência é o único serviço hospitalar a ofertar gratuitamente o tratamento de alta complexidade em traumatologia e queimados, na Região Norte. Thaiana Ferraz fez a Residência na instituição sem nenhum custo. Para ela, é “muito gratificante concluir a Residência. Afinal, o hospital nos deu essa oportunidade, em uma especialidade que é muito importante para a sociedade e pouco valorizada, principalmente entre as mulheres”. FOTO: ASCOM / HMUE DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: ASCOM HMUE
mais galerias de fotos
Gates of Olympus Mapa do site